Páginas

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Autorretrato

O que eu sou
senão um passarinho
que mora no mar

Que nada, nada, nada
nada sabe da vida

Que a vida que vive
não condiz com sua natureza

E o que fazer senão
nadar achando que voa?

Ah, passarinho
a vida cortou as suas asas

E te jogou no mar
que é a realidade

Então nada, passarinho!
Aprende a nadar

Nadar, não
para que tanto esforço?

Boie, somente boie!
Porque não é você que vai levar a vida

Ela te leva, ela te joga
e você não tem forças contra a correnteza

Mas passarinho, nunca deixe de sonhar
com o céu que reflete no seu mar

Um comentário:

  1. Que poesia mais linda, Bia! Amei.
    Beijo, Sam.

    samarices.blogspot.com

    ResponderExcluir